Categorias: Cotidiano Pessoalidades

Cotidiano: julho 2016

Pequenas doses do meu cotidiano, as 6 melhores fotos do mês, com o que teve de mais bonito, mais legal e mais amor. Faz o favorzinho de me adicionar lá no Instagram (@adriellysato) para acompanhar todas as fotos! :)

marble via shutterstock
marble via shutterstock

um.
olhando pra essa foto eu percebo o quanto mudei, de um ano pra cá. mudei do lado de fora, mudei do lado de dentro, mudei a forma de me vestir, rabisquei os braços, retomei meus planos, abri meu sorriso. a única coisa que não mudou foi a mão, que já viu o meu melhor e meu pior, e ainda assim continua segurando a minha mão, since 2004.

dois.
chocadíssima que foi somente neste último final de semana que descobri que existia uma casa de lamen aqui em Curitiba. pra você entender o por quê da minha alegria, vou ter que contar de novo a historinha… quando eu era jovenzinha, lá pelos meus 10, 12 anos, com toda minha rebeldia da pré-adolescência, eu desdenhava a comida japonesa que minha avó fazia. nunca que eu iria imaginar que eu com 28 anos teria tanta saudade dessa comidinha. hoje em dia, minha avó não passa nem perto da cozinha e mal se lembra dos ingredientes das receitas. então a única coisa que me resta é ficar procurando um pedacinho dessa memória em restaurantes alheios, em tigelas (quase uma bacia) de sopinha com macarrão.

três.
seguimos mais um mês com as aulinhas de adestramento. esse é o terceiro adestrador que contratei em 5 anos (de vida do Paçoca) e o primeiro que, finalmente, está se mostrando eficiente. can I get an amem?

quatro.
sabe, às vezes, eu tenho a impressão de que gosto muito mais do ritual de tomar café do que do sabor em si. eu amo o cheiro de café passando, eu amo o cheiro de cafeterias, eu amo o barulhinho de xícaras batendo no pires, das conversinhas, de admirar a decoração bonita, de me sentir abraçada enquanto tomo meu café ouvindo uma música agradável. e eu acho que, pela primeira vez, eu tomei um café realmente delicioso, um café que eu tive certeza que não era somente pelo ritual. a quem interessar, esse fato incrível aconteceu no Bocca Lupo.

cinco.
quando uma amiga sofre o fim de um amor, a gente tenta amenizar um pouquinho da sua dor com sangria de frutas, pinhão com manteiga e fondue de doce de leite. tudo delicinha lá do Officina Restô Bar, um lugarzinho bonito e aconchegante para ajudar a reconstruir um coração partido.

seis.
na parede está escrito o seguinte e eu achei lindo, lindo, lindo:
“you are not your age / Nor the size of the clothes you wear / You are not a weight / Or the color of your hair / You are not your name / Or the dimples in your cheeks / You are all the books you read / And all the words you speak / You are your croaky morning voice / And the smiles you try to hide / You are the sweetness in your laughter / And every tear you’ve cried / You’re the songs you sing so loudly when you know you’re all alone / You’re the places you’ve been too / And the one that you call home / You’re the things that you believe in / And the people that you love / You’re the photos in your bedroom / And the future you dream of / You’re made of so much beauty / But it seems you forgot / When you decided that you were defined / By all the things you’re not.” (se você souber a autoria desse poema, me diz aqui nos comentários, tá?) a Karupin me avisou que o poema é da australiana Erin Hansen, que também assina simplesmente como “E. H.”, dá para ver mais textos dela aqui.

follow-me-instagram

43 comentários

Let's talk!

  1. Nicas comentou:

    Desde 2004? Que lindos! <3

    Eu amo café (eu preciso de café!!!), mas o ritual também me atrai ainda mais que a bebida: ir até uma cafeteria, sentar em um lugar gostoso, sentir o cheiro, respirar (e pedir um doce hihi) deixam tudo melhor.

    1. hahaha é tempo né!! já estou quase perdendo as contas de quanto tempo estamos juntos! hahah <3
      meus lugares preferidos são cafeterias e livrarias. quando tem cafeteria dentro da livraria, meu deus! eu podia morar lá pra sempre! hahaha

      1. Mary comentou:

        Eu entendo esse sentimento rsrsr <3

  2. Hoe, Adri! Tudo bem? :)

    COMO ASSIM VOCÊ NÃO SABIA QUE EXISTIA LAMEN HOUSE?! Siiiim, existe há bastante tempo! :) Outras opções bacanas para fugir do trivial sushi/sashimi/comida-fria-japonesa são o Kare-ya, o Izakaya Hyotan e o Kamikaze! Aproveita essa vibe de nostalgia e aventure-se para redescobrir a comida japonesa, gata! ♥

    E, trocando dicas, estou há tempos querendo finalmente conferir o Bocca Lupo! Quem sabe este mês rola! Obrigada por reforçar a dica :)

    Ah, e sobre o poema, ele se chama “Not” e foi escrito por uma moça australiana chamada Erin Hansen, que também assina simplesmente como “E. H.” Ela tem um site com outras criações também: http://thepoeticunderground.com/

    Beijos~

    1. obrigada pelas indicações de lugares! já fui no Izakaya uma vez e tomei uma sakerinha de jabuticaba que meu deus que coisa maravilhosa!! hahah nunca fui no kare-ya porque é a única comida japonesa que sei fazer, daí acabo achando desnecessário atravessar a cidade pra ir lá hahaha e, olha, nunca tinha ouvido falar no Kamikaze, dei uma googlada aqui e já me interessei!! :9

      eu amei o Bocca Lupo, o lugar é bem pequenininho, mas é bonitinho. as foccacias são deliciosas e o café maravilhoso!! se algum dia estiver ali por perto, vale a pena entrar! :)

      obrigada pela informação completíssima sobre a autoria do poema! vou atualizar o post!

      beijo!!

  3. Rodrigo comentou:

    As duas primeiras fotos e o poema <3
    o poema, só sei que me pegou bem forte!!

    1. ai, o poema é lindo e acerta nossa cara em cheio né! hahaha aquele tipo de coisa que dá um chacoalhão na gente! <3

  4. Simplesmente AMEI o poema! É pra se levar pra vida! (já disse que adoro esses posts de cotidiano?)

    1. sim, o texto é cheio de verdades, faladas de uma forma delicada! hahaha fiquei maravilhada na hora que li isso na parede! <3

  5. Que poema mais amor!!!

    Nossa Adri me identifiquei muito com seu relato sobre café! Eu nunca fui apaixonada por café. Mas adoro tomar café com leite (ou pingado para os paulistas) e ir em cafeterias com aquela vibe de pessoas descoladas que não tão nem aí pro mundo afora e só querem saber de segurar uma generosa xícara de café preto enquanto leem algum livro ou digitam em seus notebooks!

    1. hahaha nossa, como eu amo cafeterias bonitinhas e descoladas! parece até que nos transportamos para outro mundo! hahaha <3

  6. AMO seus posts, sério mesmo! Sempre MUITO AMOR POR AQUI!
    Fiquei curiosa com o adestramento da Paçoca, eu to precisando de um pra Minnie. Tu podia fazer um post contando mais sobre esta sua experiencia? Eu ia gostar muito!!
    Beijos

    1. faz anos que eu venho tentando fazer algum adestramento que corrija o comportamento agressivo do Paçoca com pessoas estranhas e animais. não sei se é esse o teu caso também, mas estou gostando do treinamento da Cão Cidadão (franquia do Dr Pet, sabe?). ainda não sei muito bem como abordar esse assunto aqui no blog, mas vou pensar sobre!! acho que seria bacana compartilhar essa história! ;)

  7. Camila comentou:

    Simplesmente amo o cuidado e carinho do seu blog,insta, é inspiração demais! O poema bateu forte,e googlei, parece que é do Hemingway! Parabéns por essa lindeza de trabalho, beijos de luz <3
    Faz encontrinho quando voltar em SP,please?

    1. obrigada pelas palavras bonitas, Camila! <3
      pelo que vi o poema é de uma moça chamada Erin Hansen, atualizei o post com o link do tumblr dela, que é cheio de textos lindos! ;)

  8. Oi Adri, ainda não decidi se gostei mais das fotos ou das legendas que tu fez pra elas. É tudo um encanto e super me identifiquei com a legenda da foto 4.

    Tudo lindo nesse post. amei amei amei! ♥

    Beijos

    1. ai que fofa, obrigada pelo carinho, Gabriela!! <3
      beijo!!

  9. Ana Lira comentou:

    Tomei uma bela surra do poema…
    Veio assim, sorrateiro. O nocaute foi certo.
    Obrigada de novo, mais uma vez, novamente, enfim…
    Que dia mais maravilhoso para receber todo esse carinho que fica impregnado por aqui.
    De novo, não canso, você é uma grande inspiração!

    P.S.: o Paçoca tem (apenas) 5 anos, mas ele “smells like teen spirit” totalmente! <3

    1. ai linda, obrigada Ana!! <3 <3 <3
      (li seu comentário como se fosse um poema, estou louca? hahaha)

  10. Maki comentou:

    gente, eu ando tão apaixonada por lámem que comeria todos os dias, sem brincadeira. ô, coisa mais deliciosa DA VIDA! ♥

    1. nossa, amo amo amo! me lembra muito a minha avó e é dessas comidas que tem jeitinho de abraço né? no inverno é perfeito!! <3

  11. Monica comentou:

    Oi!
    Como boa amante de café fiquei interessada nesse lugar charmosíssimo, li umas reviews mas continuo com a dúvida: os preços são ok? Ele tem essa carinha gourmet, dá medo de chegar lá e levar uma facada. O Officina já visitei, realmente lindo, parece que o lugar saiu de um board do pinterest, mas no quesito $$ não é pra mim.

    Beijos!

    1. eu não me lembro dos preços exatos, mas acho que o café (era um Vanilla-alguma-coisa) foi uns R$11 e o pedaço de focaccia uns R$7. não é a coisa mais barata do mundo, mas eu achei tudo muito delicioso! acho que vale a pena! ;)

  12. Dois. Um momento único é lembrar de alguém pela fato de se alimentar. É tão bom quando algo toca nosso coração e nos faz viajar no tempo.

    Um beijo Adri.

    1. com certeza, Carol! <3 e comida (que lembra) de vó ainda tem gostinho de carinho né!

  13. Wanila comentou:

    Amei o poema e quero tatuar ele todo mas é muito grande? Sério, me tocou de um jeito que nem sei dizer. Obrigada por compartilhar. <3

    1. hahahah dá vontade de escrever aqui na parede do quarto pra ler todo dia!! hahaha <3

  14. KARINE comentou:

    delicinha de post <3 que amor essa primeira foto e o que escreveu dela :) esse poeminha no final alegrou muito minha noite :)

    1. obrigada, Karine! <3

  15. Gilda comentou:

    Olá Adri…adorei o seu blog…o poema acima é de autoria de Ernest Hemingway…bjs <3

    1. o poema é, na verdade, de uma moça chamada Erin Hansen, atualizei o post com o link do tumblr dela, que é cheio de textos lindos! ;)

  16. Gilda comentou:

    Adri, descobri que o poema acima não é de autoria de Ernest Hemingway, mas sim de um jovem chamado Erin Hansen, que por ter as mesmas iniciais do escritor, gerou um mal entendido…

    1. agora que vi sua outra mensagem! hahah ;)

  17. Eu não sei o que achei mais amorzinho, porque tudo é lindo (escrito e fotografado) <3

    1. obrigada, Ingrid! <3 <3 <3

  18. Eu sou apaixonada por lamen, adoro fazer também, testar receitinhas e mudar os temperos. Você já assistiu ao filme The Ramen Girl? Fica a sugestão. Acho que você vai gostar. Fala sobre lamen, sobre mudar de vida, sobre os significados em comer e cozinhar.

    1. não conhecia esse filme, mas vou procurar saber! ;) obrigada pela dica!! <3 <3

  19. Mary comentou:

    Tão gostosa, essa sensação de se dar conta do quanto nós mudamos e “crescemos”. Eu Tbm gosto muito. Muito feliz de saber que nesse ano vc está colocando coisas no lugar. E que sorte a sua (a nossa) de ter uma mão pra segurar. Eu tenho uma comigo desde 2010 e ás vezes me pergunto o que seria de mim sem essa mão pra me dar apoio <3

    Agora, lamen. Não existe comida com mais cara de desenho japonês que essa rsrsrs Me lembro instantaneamente de todos os animes que assisti até hoje! Ah! Espero que o Paçoca continue indo bem nas aulas rsrs!
    Beijos!

    1. ah, é muito bom ter alguém para nos apoiar né… por mais que a gente sempre faça as coisas por nós mesmas, é bom saber que tem alguém ali para todo o caso :)
      lamen deve ser a tradução de “comfort food” haha, é quase um abraço quentinho! <3

  20. por isso que eu gosto tanto de registrar momentos. no fim a gente consegue visualizar as mudanças, o que rola com a gente, o que rola na vida da gente. e é tão gostoso né? :)

    1. com certeza! muitas vezes a gente nem percebe as mudanças, porque elas são tão sutis no dia a dia. só quando a gente olha para as fotos percebe, de fato, o quando mudamos e evoluímos, é sempre bom, faz bem para a alma! :)

  21. Carla Alves comentou:

    Eu amo suculentas, é um vício, cada vez quero mais é mais, são tantas espécies diferentes e lindas!!🌵

    1. hahaha suculentas são viciantes mesmo! tive que me controlar aqui, porque já não tenho mais espaço! hahaha

      (demorei mil anos para responder, mas ainda está valendo né? hehe)