Categorias: Blogagem Coletiva Pessoalidades

Blogs pessoais, saudosismo e essa tal de blogagem coletiva

Hoje, vou contar uma historinha! :)

Vocês sabem que eu não fiz parte daquela blogosfera “oldschool” (minha vida como blogueira iniciou há pouco mais de 2 anos), apesar de lembrar ter visto alguns (blogs dessa época) de relance, naquela época não dava nem para dizer que eu, pelo menos, acompanhava essa coisa toda. Mesmo assim, hoje, euzinha aqui tenho um certo saudosismo por esse tipo de blogagem mais descompromissado, pessoal e, principalmente, ÚNICO!

blogagem-coletiva-be-yourself

Como leitora, passei por várias fases. Comecei acompanhando os blogs relacionados à design e publicidade. Muitos. Aí quando eu resolvi que precisava ler sobre outros assuntos (afinal, não dava para pensar em design o tempo todo né), encontrei os blogs de moda e beleza. Li muitos. Acompanhei tantos que enjoei. Tava tudo muito igual, muito comercial. Cadê originalidade, identidade, personalidade, etc etc etc? Era sempre a mesma tendência, a mesma cor de esmalte, a mesma bolsa, a mesma calça listrada. Todo mundo precisava vestir seu “uniforme” para parecer entendida de moda AND ~ryca~. Tava tudo muito material. Foi aí que comecei a enxergar um outro tipo de blog feminino. Os blogs pessoais.

blogagem-coletiva

Foi justamente nesse período, que decidi criar o Pequenina Vanilla. Eu queria escrever um blog que fosse (quase) um reflexo de mim mesma. E dessa forma, fosse diferente de todos os outros blogs que existem. Que transparecesse sinceridade. Que fosse reflexo da minha vida, se num momento eu estou vivenciando determinada coisa, provavelmente essa coisa acabará sendo assunto no blog.

Nesse percurso, comecei a me interessar cada vez mais pelo “manifesto” Volta, Mundo Blogueiro!. A volta de uma blogosfera mais leve e feliz. Com menos cobranças, menos preocupações com números, menos dinheiro. Mais amizades, mais comentários relevantes, mais blogroll, mais amor.

É aí que entram as blogagens coletivas. Acho que elas funcionam no maior estilo: “a união faz a força”. Vários blogs comentando, à sua maneira, sobre um determinado tema (normalmente de caráter pessoal), faz com que o assunto ganhe uma proporção maior. A troca de opiniões e pontos de vistas se torna muito mais interessante: você expõe suas ideias e pode acompanhar a forma como cada blog abordou o mesmo tópico. Sem falar que nesse tipo de post você acaba conhecendo mais a pessoa, seus gostos, suas histórias, sua personalidade. É só amor! :)

O que você acha sobre esse assunto? Gosta de posts mais pessoais ou prefere assuntos mais genéricos? Já participa de alguma blogagem coletiva? Conta aí nos comentários! Vou adorar saber! :)


A Mulher Vitrola explica melhor sobre as blogagens coletivas nesse post aqui.
Quem quiser participar, pode se cadastrar no Rotaroots e acompanhar a fan page. ♥

15 comentários

Let's talk!

  1. Loma comentou:

    rotaroots é luz, é raio, estrela e luar <3 acho nostálgico essa blogosfera descompromissada, era um tempo lindo na internet: sem mimimi, sem competição (e qual a necessidade disso, né?) e muito amor distribuído gratuitamente… :/ sinto falta!

    1. hahahh adorei, de verdade, a proposta do rotaroots e, apesar de nem ter vivido essa época, sinto saudades! <3

  2. Primeiro post que li aqui e você com certeza ganhou uma seguidora a mais ! Concordo plenamente, é muito gostoso ler textos com personalidade, saber que tem alguém por tras… Até blogs mais “especializados” ficam melhores quando vemos quem esta interagindo conôsco. Para mim é esse o espirito de um blog, se quiser so informação ou so merchan abro uma revista. Blogava muito quando era adolescente, perdi o habito e agora estou tentando voltar, meu bloguinho é recém-webado, mas se você der uma olhadinha ficarei muito feliz. :)

    P.S : cheguei aqui através do leticianogueira.blogspot.com

    1. Também penso isso: se for para ler resenhas de marcas e produtos, dessa forma superficial e nada pessoal, leio em portais e revistas. Blogs precisam ter essa individualidade, opinião, originalidade. Senão não tem muita graça né?! :)
      Legal você ter citado como chegou até aqui, assim pude agradecer à Letícia! haha
      Beijos!!

  3. Caramba, é exatamente o que eu penso, só que você conseguiu transmitir em palavras doces. Eu tenho muita indignação pelo o que a blogosfera se tornou, moro nesse lugar há mais de cinco anos! Os blogs pessoais realmente é a tendência que chega para salvar, mais personalidade, mais vida e experiência para compartilhar.

    http://www.espelhodasmaravilhas.blogspot.com.br

    1. Fiquei feliz pelo “palavras doces”, obrigada! :)
      Acho que tudo faz parte de um ciclo: teve a época dos blogs estilo “diarinho”, teve o “booom” dos blogs femininos, aí começou a profissionalização e, ironicamente, hoje a tendência é voltar àqueles blogs mais pessoais, mais intimistas. Eu acho isso muito bom! A blogosfera tá precisando praticar mais o “ser” ao invés do “ter”. :)
      Beijos

  4. oi Dri, entrei neste mundo de blogs em 2008 e de lá pra cá também acessei muita coisa, diferente, parecida…de tudo um pouco. Blogs temáticos trazem um certo empolgamento inicial, mas acabam enjoando com o tempo, a gente muda, a fase da vida também e vc tem razão quando diz que muitos acabam mostrando as mesmas coisas, repetição de temas, sem falar de cópias de texto, de design…
    Outra descoberta que fiz é que os blogs mais populares são aqueles em que as pessoas abrem mesmo o coração e contam a vida tim tim por tim tim, sobre tudo mesmo, com detalhes da vida pessoal, relacionamentos, relatos de tudo e qq evento da vida, já repararam? É geralmente um sucesso de visitas, comentários, principalmente se contar alguma tragédia…ai pronto! Se for uma subcelebridade então…rsrs
    Mas no meio de tudo isto tem muuuita coisa legal, a gente só tem trabalho de encontrar…por isto adoro blogrolls! A chance de vc encontrar coisa bacana a partir do blog legal que vc visita é bem alta…então o negocio é perseverar =)
    bjo!!
    ps: nunca participei de blogagem coletiva, mas não sei tb se gosto..li uma vez só e achei o assunto mal elaborado, ai fiquei com má impressão…rsrs

    1. Concordo com tudo que você falou! Os blogs mais especializados ou “menos pessoais” têm o seu mérito também, mas o problema é a saturação da coisa. São muitos blogs falando da mesma coisa, no mesmo estilo, que não tem como você não se injuriar. Hoje, eu continuo acompanhando alguns blogs “grandes”, mas apenas aqueles que me parecem originais de alguma forma, que tem alguma personalidade e diferenciação. Talvez sejam esses aí, que você comentou, que abriram mais sobre a vida pessoal. Acho que são fases, vamos ver onde isso vai parar! :)
      Encontrar blogs legais é praticamente um trabalho de garimpo! hahah Eu acesso as páginas de blogroll e abro mil abas, com mil links, para encontrar um (!) blog interessante no meio da bagunça. Mas sempre vale a pena!
      As blogagens coletivas dependem da forma como o blogueiro vai explorar o assunto, tem pessoas que conseguem trabalhar o assunto de forma primorosa enquanto outros deixam a coisa meio boba e sem graça. Mas acho a proposta válida, é como uma brincadeira. Sem dúvida, são essenciais para resgatar esse “mundo blogueiro” perdido.
      Beijos!!

  5. Concordo com tudo o que foi dito no texto. Nada contra os blogs de moda e beleza (até porque eles já me ajudaram em algumas ocasiões hehe), mas eles são todos tão parecidos e artificiais, parece que a autora se esforça para ser uma pessoa diferente de quem ela é. É sempre a mesma história: look do dia, wishlist de maquiagens, qual esmalte vai usar no verão, e por aí vai. Prefiro os posts e os blogs que me oferecem um conteúdo diferente, inovador e de preferência original. Gosto de ler texto pessoais e sentimentais, mesmo que eu não conheça a pessoa. Isso me inspira, e às vezes até me identifico com as palavras que eu mesma não consegui escrever, e outra pessoa fez isso por mim.
    Já tinha ouvido falar em blogagem coletiva, mas nunca participei de uma. Agora fiquei super interessada depois de saber melhor o que é.
    Beijos, Roberta.

    http://queridasepifanias.wordpress.com

    1. Exatamente, os blogs que se profissionalizaram têm uma grande importância e mérito. O problema é que surgiram muitos nesse estilo (pouco pessoal) e poucos se esforçam para se diferenciar da massa. Acaba saturando, não tem jeito! É claro que é difícil se diferenciar, eu mesma sempre me questiono se estou no caminho certo ou se estou caindo na mesmice de outros blogs, sem perceber. Mas, acho que só o fato de me preocupar com isso, já faz muita diferença! As pessoas percebem que tem sinceridade no texto e voltam.
      Eu também gosto de blogs pessoais por esse motivo que você citou: mesmo sem conhecer a pessoa, você se identifica. Parece, quase, que você é amiga da pessoa, você se sente próxima. E isso é muito bacana! :)
      Beijos!! :)

  6. Gabriela comentou:

    Adorei a ideia Adrielly! Faz tempo que percebi essa mudança na “blogosfera” e confesso que deixei de acompanhar muitos blogs por causa disso. Vejo que rola uma certa “competição”, mesmo que não declarada nesse meio que fez com que algumas blogueiras se tornassem refém da opinião das leitoras. Querem agradar tanto que perdem a identidade…
    Gosto do seu blog pela simplicidade e sinceridade com que você fala/compartilha assuntos que te agradam. E porque me passa a sensação que se eu te encontrasse algum dia, sei lá, no cinema você não iria ser muito diferente da pessoa que passa ser aqui :)

    1. Oi Gabriela! Muito obrigada pela mensagem, me deixou super feliz saber que a sinceridade que sempre busco em meus posts, está se fazendo visível para os leitores! :) Espero te ver mais vezes por aqui!
      Beijo grande!

  7. Gostei da reflexão e da campanha, já tinha lido sobre isso no blog da Re Vitrola e concordo em muitos pontos, até curto posts informativos, resenhas e coisas do tipo, mas não dessa forma exagerada como vemos hoje em dia, realmente são os mesmos assuntos, as mesmas “tendências” da moda, os mesmos esmaltes, as mesmas maquiagens… e um monte de patrocínios e incentivos ao consumo inconsciente. Blogar tem que significar justamente o contrário: estimular o debate, a informação, a reflexão e a consciência no mundo! :)

    Beijo!

    Clá

    1. Bem isso mesmo, “consumo inconsciente”. No começo é legal, você fica atualizado sobre as novidades da moda e produtos de beleza, mas com o tempo você começa a ser influenciado demais no consumo. Mesmo que você não seja dessas pessoas “facilmente influenciáveis”, é impossível se manter neutro com tanto incentivo. Por isso dei uma boa filtrada nos blogs que eu seguia e sou super a favor de uma blogagem mais sincera. :)
      Beijos

  8. Nossa estou super atrasada, mas estou comentando porque me identifiquei muito com o você escreveu Adri.

    Eu não tive uma sacada tão clara assim, mas eu seguia/encontrava vários blogs e a maioria falava sobre as mesmas coisas e eu não me interessava com nada. Mas não pensava que era por causa do que elas estavam falando, mas porque eu simplesmente era chata e não gostava daquilo! rs

    Seu post clareou minha mente porque hoje em dia sigo os blogs mais lifestyle, mais pessoais, de pessoas que eu gosto e me inspiram! Inclusive o seu que descobri recentemente e estou amando! Tanto que estou vendo todos os posts (por isso cheguei aqui! rs)!

    bjaoo