Próximo capítulo

Quando a Amanda entrou em contato comigo, eu já sabia que vinha coisa boa! Em meio à um texto carismático e cheio de sinceridade, me convenci a “abrir” o blog para quem pudesse acrescentar algo.

Quem me conhece, sabe que eu sou muito cuidadosa com as “minhas” coisas (mesmo criança, eu era daquelas que guardava os brinquedos bem direitinho, com todo carinho e apreço do mundo). E com o Pequenina Vanilla não seria diferente né? Por se tratar de um blog pessoal, sempre me pareceu mais sensato que este espaço fosse escrito somente por mim, com somente as minhas ideias e meu jeito de ser. Porém, quando li os textos da Amanda, percebi que poderia ser uma boa oportunidade para inovar, trazer novos tipos de conteúdo pra cá e, o mais importante, que era possível proporcionar certa abertura no blog, sem perder a essência.

Conversa vai, conversa vem, tivemos a ideia de criar um post colaborativo, unindo as palavras da Amanda com as bonitezas que eu tanto gosto. À princípio, todo final do mês, a Amanda, também conhecida como “Alice Errada”, vai aparecer por aqui, trazendo um texto original e euzinha irei criar algum material bonito inspirado no texto dela.

O texto de hoje fala sobre as incertezas da vida e de saber esperar o tempo certo das coisas. :) Alguns trechos foram transformados em imagens para você guardar no Pinterest, postar no Instagram, enviar para alguém, sei lá! O céu é o limite! Vem cá conferir!

pequeninavanilla-aliceerrada-quote-1

Próximo capítulo

– texto de Amanda Rodrigues, a Alice Errada

Cabeça nas nuvens e pés no chão. Tô na parte chata do filme. Esperando pela surpresa de um final digno. Estou naquela hora que a personagem está andando em algum cenário bonito, no frio, tocando uma música boa, tomando café. É só questão de tempo, afinal.

Sou agora aquela personagem que está esperando essa onda passar e tudo se resolver. Estou esperando minha vez de entrar na próxima cena. O próximo tape.

Apesar de tanta incerteza, eu sou aquela que está tranquila olhando o mar, encostada em uma ponte absurdamente linda e iluminada. O cenário mais lindo que eu nunca estive, para dar mais vida ao que agora é espera.

Para quem assiste não dura mais do que um minuto, para mim, é o tempo suficiente para pensar em todas as possibilidades que minha cabeça pode criar.

O tempo do futuro é feito de um monte de hoje acumulados, de vontades atuais acidentalmente derramadas, de uma vez só, todos os dias. O futuro é feito de vontades em comum. E 
vontades não pedem tempo. Sentimentos são sempre urgentes.

Sou a protagonista cansada de cometer tantos acertos, com as pessoas erradas. Estou indo te encontrar, fazendo coisas que nunca fiz por alguém antes. Podendo escolher entre tantos caminhos, mas escolhendo esse. Não quero mais pensar na imprevisibilidade do futuro.
 Riscos, consequências, vontades e sentimentos livres, por favor.

No fundo, a gente sempre sabe o final que quer.
 Jogo uma moeda para o alto e enquanto ela gira no ar, naqueles eternos segundos em que a incerteza é a única coisa que se tem, eu torço ansiosa para que as coisas terminem bem.

amanda-alice-errada A Alice Errada que chegou atrasada no país das maravilhas. Mãe da Isa, publicitária e astróloga de mesa de bar. Vem aqui transformar conversas mentais em linhas encharcadas de sentimentos e pensamentos ansiosos.

instagram | twitter | pinterest

pequeninavanilla-aliceerrada-quote-2

pequeninavanilla-aliceerrada-quote-3

Agora, quero saber o que você achou do post, do texto, das imagens! Pode ir contando tudinho ali nos comentários! :)

Amazing pineapples

Sei lá, deu uma esquentadinha aqui em Curitiba e, enquanto eu dava pulos de alegria, já comecei a imaginar todas as coisas boas do verão. Uma das primeiras coisas me vieram à mente foi o abacaxi! Sim, ele mesmo, o abacaxi! hahaha Aliás, existe fruta com mais “cara de verão”? Abacaxi é cool, tá na moda (quer dizer, não sei se “ainda” está na moda hahahah, mas como eu sempre tenho esse “delay” para as tendências, relevem, ok?) e por isso virou a inspiração temática da vez!

Aliás, alguém se lembra que eu vivia fazendo esse tipo de post aqui no Pequenina Vanilla? O motivo que me fez deixar isso esquecido lá no arquivo do blog é um mistério que nunca saberemos! Mas o importante é que hoje resolvi resgatar a série porque era uma das coisas que eu mais gostava de postar aqui no blog. Então vem cá se inspirar nesse sabadão ensolarado e fingir que já é verão!

01. Esse porta-cartões era da Anthropologie, e já não está mais disponível para venda. Só que gostei tanto dessa estampa e ela parece ser tão “facilmente” reproduzível, que achei que valia como inspiração. Vai que tem alguma alma talentosa por aqui né? Estou aceitando de presente, #justsaying! hahah
02. Abacaxis dourados, da série ~como é que eu não pensei nisso antes~? A case para celular é da loja fieldtrip, no Etsy.

inspiracao-tematica-abacaxi

03. E esse relógio com esse “estilão” meio vintage e todo minimalista da FreeForme, também do Etsy? Ai meu coração! <3
04. Mais um que já está fora de estoque (é lá da Asos), afinal, coisa bonita vai embora rapidinho né? Mas achei muito legal essa mistura da estampa dourada e “chiquetosa” aplicada nesses “flats” de pano e espadrille.
05. Eu sou apaixonada por esse tipo de vestido, bem levinho, bem soltinho, bem confortável. Com uma estampa bonitinha assim, dá até gosto de usar né?! Esse é da Glamzelle.
06. Ultimamente, ando numa vibe mais geométrica para acessórios, assim como no estilo desse brinco da Nasty Gal. Talvez, esse aí seja um pouco chamativo demais, mas não deixa de ser lindão heim! :)

Se gostou desse post, já sabe! Vamos conversar ali nos comentários, quero saber o que você acha dessa avalanche de produtos com estampa de abacaxi! Gosta, não gosta, também demorou para processar a ideia assim como eu? haha Para quem tá com preguicinha, demonstre seu amor clicando no ♥ aqui embaixo e compartilhando nas redes sociais! :)

Journey: 5 motivos para jogar (e morrer de amores)

journey-1

Deixa eu contar pra você que, neste último sábado, resolvi me enveredar novamente pelo mundo dos games. Depois de convencer meu “player 2″ a comprar um jogo lá na PS Store, lá fui eu toda faceira e com um sorrisão na cara começar mais um jogo super incrível: Journey. Para quem nunca ouviu falar, Journey é um jogo indie exclusivo para PS3, criado pela thatgamecompany que foi um tremendo sucesso pela originalidade e estética inovadora.


(assista o trailer)

Posso falar? Que jogo maravilhoso!

Só para você ter uma ideia, depois que acabamos o jogo, fiquei meio desnorteada e comecei o jogo novamente! hahah E o mais incrível é que a segunda experiência foi completamente diferente da primeira e tão boa quanto! A segunda vez foi tão legal, que finalizamos o jogo mais uma vez! Isso mesmo, jogamos 2 vezes seguidas o mesmo jogo, no mesmo dia. Quer argumento melhor do que esse para você ir lá jogar também? hahaha

Mas ok, caso ainda não tenha se convencido, eu explico mais um pouquinho! Vem cá!

01. Minimalismo
Journey possui uma estética minimalista que não exige diálogos, explicações sobre a história, sobre “quem é você” (ou por que estamos nessa jornada), não possui menu de opções, nem instruções sobre como jogar. Journey não precisa de nada disso para encantar e envolver. A gente simplesmente “vive” e sente o momento, aprecia os cenários e segue em frente. E isso foi uma das coisas que mais me fascinaram nesse jogo.

journey-2

02. Beleza em todos os aspectos
Outra coisa muito bonita de Journey é o fato dos movimentos e “sons” (que o personagem emite) se misturarem com os cenários de uma forma muito suave e poética. Quando o personagem pula, voa (ou emite o som para poder voar) temos a sensação de que estamos dançando ou flutuando. É uma sensação muito boa de leveza. Além disso, tem um cenário dentro do jogo que vale pelo jogo inteiro! É uma parte em que vemos um pôr do Sol maravilhoso, sério gente! Fiquei emocionada quando vi pela primeira vez, é lindo, espetacular, de tirar o fôlego. E se você já gostou dessa imagem aqui embaixo, se prepare para ver em “movimento”, é demais!

journey-3

03. Solidão e paz
A solidão nesse jogo é evidente: cenários muito amplos, sem nenhum outro personagem ou ser vivo (nem mesmo uma plantinha), faz com que a gente se sinta sozinho e “pequeno” nessa jornada. Mas confesso que em alguns momentos, até gostei dessa quietude toda! A sensação de paz pode ser muito reconfortante. Aliás, de vez em quando, é ótimo poder dar um tempo nessa loucura de informações, sons e gráficos dos jogos atuais.

04. Amizade, companheirismo e gratidão
Em contraposição ao item anterior, um dos pontos mais incríveis desse jogo é quando você encontra um “amigo”, uma outra pessoa (de qualquer lugar do mundo) que esteja jogando também, naquele momento, para seguir a jornada com você. A escolha desse “amigo” é aleatória e a gente não tem controle sobre isso, mas a partir do momento que você encontra alguém, você poderá seguir até o final do jogo com ele (desde que não se afastem muito).

Como não é possível conversar (por chat ou seja lá como for) com essa pessoa, a comunicação se baseia dentro das limitações corporais e sonoras do próprio jogo. É incrível você perceber, mesmo com tantas limitações na comunicação, que a pessoa está te ajudando ou te chamando para ir num lugar “escondido” para te mostrar alguma coisa bacana. Nesse momento, a gente tem aquela sensação mais pura de bondade, amizade e parceria e você se sente muito grato por isso.

journey-4

05. Journey não é um jogo, é uma experiência
É um jogo curto (em torno de 3h), mas foram as minhas 3 horas mais bem aproveitadas dos últimos tempos. As emoções e sensações que Journey proporciona são de encher o coração e o espírito. Vá de mente aberta e aproveite a experiência que esse jogo tem a oferecer!

Essa foto abaixo, apesar de estar péssima, é só para mostrar o coração que nosso “amigo” (ou “amiga”) desenhou na neve, no final da nossa jornada! É muito amor ou não é?! ♥

journey-5

Provavelmente, o meu texto não conseguiu transmitir nem 30% do quanto esse jogo é bonito e emocionante. Eu mesma quando comecei a jogar, apesar de saber que o jogo era bom (pelo que eu tinha lido por aí), me surpreendi MUITO! Acho que não existem palavras e adjetivos para descrevê-lo. Tem que conferir com os próprios olhos para entender! :)

Para quem tiver interesse e quiser ler uma resenha mais completa, sugiro a do Kotaku. :)
O jogo está à venda somente na PS Store e eu paguei uns R$30, se não me engano!

Quem já jogou ou vai jogar? Vamos conversar ali nos comentários! Quero saber o que você achou de tudo!

Mingauzinho de maisena da Dona Elisa

Sim, eu ando muito preguiçosa na cozinha.

Mas, tem dias que a vontade de comer alguma coisinha doce está tão grande, que eu me arrasto até a cozinha e invento de fazer esse mingauzinho de maisena. Sei lá, acho que todo mundo já comeu isso né, é bem coisa de vó feat. nostalgia da infância. Minha avó, a Dona Elisa, fazia isso aí toda semana e apesar de eu desdenhar um pouquinho na época, hoje essa receita me lembra só amor e carinho. Impossível não sentir o coração aquecido e um bem estar na alma enquanto come essa delicinha.

receita-mingau-maisena-1

Eu costumo fazer assim ó: dissolva 5 colheres (sopa) de maisena (amido de milho) em 500 ml de leite. Adicione 3 colheres (sopa) de açúcar (aqui vai do gosto do freguês, se quiser pode colocar mais, conforme o seu paladar) e 1 colher (sopa) de essência de baunilha. Misture tudo e cozinhe em fogo baixo (tenha paciência e mantenha o fogo baixo, senão você corre o risco do seu mingau não cozinhar direito) até o leite engrossar e ganhar consistência de mingau. Não pare de mexer em nenhum momento e use, preferencialmente, uma panela antiaderente. Distribua em potinhos individuais ou coloque em um refratário. Dá para comer quente ou frio, eu prefiro comer frio para fingir que é pudinzinho! hahaha Se quiser, polvilhe um pouco de canela em pó em cima. :)

receita-mingau-maisena-2

Para ficar mais bonitinho e charmoso, eu fiz aquele truque de polvilhar utilizando um molde de papel. É só dobrar o papel no meio e recortar a metade do coração, de forma que ao abrir o papel, você tenha o coração inteiro. Aí é só posicionar em cima do potinho e polvilhar canela dentro do coração. É super fácil de fazer e com certeza dá um diferencial e tanto! O resultado é muito lindo né? Abaixo, fiz um passo a passo simples:

receita-mingau-maisena-4
receita-mingau-maisena-3

Quem aí também tem boas lembranças enquanto come esse mingauzinho? :)

Links de domingo #6

Todo domingo (alguns domingos, mais precisamente!), eu compartilho 5 links bacanas que merecem ser espalhados por aí! Vem cá dar uma voltinha comigo nesta blogosfera maravilhosa! :)

links-de-domingo-6

01. Quem também está #chatiadíssima com essa onda de filmes dublados que invadiram os cinemas? A Patty falou sobre isso lá no Avec Mes Louboutin: Um desabafo sobre filmes dublados e minorias.
02. É impossível não ficar babando pelas fotografias da Luh Testoni, né? Então aproveita que ela deu 10 dicas para fotografar retratos, corre lá! :)
03. Certamente, Orange is the New Black está no topo das séries mais incríveis que acompanho atualmente e a Gabi listou 10 motivos para você começar a assistir agora mesmo (caso ainda não tenha se convencido aff)!
04. Eu adoro o Spotify e amei as recomendações de playlist da Duds, especialmente a do Gardiões-da-Galáxia-Marvel-eu-te-amo hahahh (aliás, quem já assistu esse filme maravilhoso?)
05. E pra finalizar, um bolo de iogurte lindo e fotogênico lá do blog Gulab, tô achando perfeito para esse domingo heim, o que ‘cê acha?

Quem tiver links bacanas para compartilhar, escreve ali nos comentários! :)
Se você gostou e quiser mais links assim, clica no ♥ aqui embaixo!