Categorias: Pessoalidades

Ligando os pontos

café via shutterstock
café via shutterstock

Tópico 1
o incômodo:

Faz tempo já que eu venho falando que não me identificava mais com meu quarto, com minhas roupas, com as coisas ao meu redor. Isso começou, mais ou menos, lá por setembro do ano passado, veja só. Aí eu tentei mudar as coisas de lugar, colocar uns quadrinhos novos na parede, mudar um tiquinho a decoração. E isso resolveu em partes, por mais ou menos duas semanas fiquei suspirando aliviada. Porém, em menos de 30 dias, o incômodo voltou, um pouco menor, mas voltou. E até passou pela minha cabeça mudar as coisas de lugar, de novo. Só que meu bom senso apitou e o radar piscou: menina, para com isso, que cê tá ficando louca, como assim mudar a decoração que ainda nem deu tempo de pegar pó?

Aí veio o final do ano, minha sobrinha me distraiu e eu sosseguei. Só que aí ela voltou pra casa e o novo ano começou desanimado, com a sensação de que tinha algo errado, não sabia se estava faltando ou sobrando. Eu precisava de uma mudança, mas não sabia nem por onde começar, não sabia nem se eu realmente precisava de uma mudança. Deixei pra lá essa história de decoração e tentei pensar mais em mim mesma, levando as coisas do jeito que dava. O primeiro semestre passou e, na maior parte do tempo, eu só existi.

Quer dizer, na verdade, eu fiquei sim tentando buscar soluções, descobrir onde é que estava o problema. Mas foi somente nesta última semana que eu senti que algo mudou.

Tópico 2
a limpeza:

De vez em quando, a limpeza compulsiva me pega de jeito e eu fico aqui, em modo frenético, limpando tudo e mais um pouco. Não estou falando de limpeza “normal”, aquelas que servem para tirar o pó e deixar a casa cheirando flores do campo. Estou falando de limpeza “pesada”, que a gente tira tudo do lugar e limpa todos os cantinhos, que fuça em todas as caixas, descobre o que tem naquelas pastas cheias de papel e tranqueiras que guardamos por algum motivo que já não lembramos mais.

Tópico 3
a procrastinação:

Eu tenho “procrastinação seletiva”, termo que “inventei” agora, de qualquer jeito. Em alguns setores da minha vida, mais especificamente os que dizem respeito à minha vida profissional, eu sou a pessoa mais organizada e responsável do mundo, juro. Eu nunca atraso uma entrega, nunca deixo de cumprir algum acordo (alguns dirão que isso é bem típico de capricorniana ambiciosa, ~mas eu não acredito em astrologia~). Porém, em outros setores, talvez mais pessoais, dependendo do nível de “chatice” dessa coisa, eu enrolo até não poder mais, até eu conseguir arranjar disposição suficiente (dificilmente acontece) ou quando fazer a chatice se torna menos problemática do que não fazer a tal coisa.

Por exemplo, eu precisava fazer um faxinão no meu armário, a última vez que eu tinha feito isso foi lá em 2013. Mas dessa vez, não era só questão de organizar/selecionar as minhas roupas, tinha a questão da umidade também. Eu precisava tirar tudo, limpar bem direitinho, colocar alguma coisa para controlar esse aguaceiro que insiste em grudar no meu armário, lavar meus casacões e voltar à dignidade. Também tinham minhas caixas com tranqueiras (que eu tinha até medo de abrir e nunca mais conseguir sair dela), algumas pastas com coisas da faculdade, entre outras inutilidades. E nem vou te contar quanto tempo eu sofri angustiada sabendo que, uma hora ou outra, eu precisaria fazer isso. Vou sim. Um ano e meio nessa enrolação, isso mesmo.

Tópico 4
juntando tudo:

E daí que na semana passada, o bichinho da limpeza me seduziu e eu, finalmente, consegui eliminar um dos itens da minha listinha da procrastinação e enfrentar meu guarda-roupa. O que eu não esperava é que essa arrumação fosse resolver uma grande parte daquele incômodo lá do tópico 1, eu diria que melhorou uns 70%, olha só.

Tópico 5
ligando os pontos:

Não sei se você está entendendo, veja bem, eu passei mais ou menos um ano da minha vida sentindo uma mistura de desânimo, com falta de vontade de fazer as coisas, um incômodo com alguma coisa aqui no meu quarto/escritório (que é onde eu fico praticamente o dia todo). Passei meses achando que o problema era a decoração do quarto, passei meses achando que o problema eram minhas roupas e meu estilo, passei meses achando que o desânimo era com o blog. Achei até que eu poderia estar com um tiquinho de depressão, sei lá. E agora eu descubro que o problema era simplesmente uma limpeza no meu armário que eu deveria ter feito há tempos, que o problema estava naquele cantinho que eu não queria olhar, que eu procrastinei, enrolei, sofri.

E agora, olhando meu armário arrumadinho e cheiroso, minha consciência mais tranquila por saber que dei um jeito na umidade do meu guarda-roupa, que me livrei de 2 sacos de lixo com papéis e coisas que eu não usava mais e só estavam ocupando espaço, que consegui ajeitar meus livros. Que alívio, que alegria!

A gente menospreza aquela informação que diz que a procrastinação pode atrapalhar sua vida e fica mirando só naquela parte mais superficial. Eu sempre soube que não era uma coisa positiva, óbvio. Afinal, deixar de fazer algo que precisamos fazer certamente não resultaria em algo bom. Mas, eu não contava que uma coisa tão “simples” pudesse interferir em algo tão grande. Eu não consigo acreditar que eu enrolei tanto tempo pra fazer uma coisa simples assim (é bom enfatizar!) e o peso na consciência por não fazer isso, foi capaz de reduzir boa parte da minha energia e disposição. POR MAIS DE UM fucking ANO.

Lição aprendida? Sim, sim! :)

armario2016

Categorias: Inspiração temática Lovely Links

Monomania: coração

Tomei a liberdade de me apropriar do nome do álbum da Clarice Falcão para renomear a categoria que eu costumava chamar de “Inspiração Temática” já que não conseguia pensar em outro nome melhor. Monomania é o álbum que eu mais gosto da Clarice e, no ano passado, fiz o favor de decorar todas as músicas, aos gritos e desafinações, para a alegria dos meus vizinhos ~senão não seria eu.

Achei pertinente, hoje, dia 12 de junho, compartilhar algumas coisinhas em formato de coração. Desculpe o trocadilho besta, mas, prepara o coração aí que só tem bonitezas aqui!

coração via shutterstock
coração pincelado via shutterstock

número 1.
é só colocar cílios em qualquer coisa inanimada e pronto, já quero, quero muito. estou apaixonadinha por essa blusa que se chama Charlote.

número 2.
estou aqui imaginando esse coração em neon, em cima da minha cama, me lembrando todos os dias que meu amor próprio deve ser maior que qualquer coisa, sim sim.

número 3.
tatuagem que tem exclusividade no desenho, que carrega uma boa dose de personalidade, que agrega, soma, complementa o corpo da pessoa, sempre me encanta os olhos, tipo essa tattoo da Thais Farage que foi riscada pela incrível analogiclove. nunca vi nada igual, lindica demais.

número 4.
se não me engano, conheci o trabalho da artista Evelyn Tannus em algum blog de design, faz alguns anos já, e desde então sou apaixonada por esses braços tatuados. vão me achar louca se eu disser que até imagino o cenário completo da decoração da minha futura casa/sala? uma parede pintada de cinza escuro, quase preto, um aparador estiloso, alguns livros bonitões empilhados, esse braço apoiado em cima dos livros e um vaso de folhagens ao lado. posso dizer que agora estou aqui chorando, meio de alegria, meio de tristeza.

número 5.
achei muito amorzinho essa série de ilustrações. gostei ainda mais da escolha do nome do projeto: THINGS THAT FIT INSIDE A HEART. nhoim

número 6.
cada dia mais tenho interesse em produções independentes, aquela aura artesal, cuidadosa, devagar. uma que acompanho há tempos é o trabalho da Liê, que produz joias exclusivas com aspecto mais minimalista e geométrico, que contam histórias. os anéis com pedras são meus preferidos, mas para ilustrar o post escolhi o amor secreto que tem um coraçãozinho escondidinho na parte de dentro.

follow-me-pinterest

Categorias: Goodies

Para o seu amô

Presentes são legais, claro que são! Só que quando se está com uma mesma pessoa por muitos anos, fica cada vez mais difícil de inovar e surpreender nos presentes (todas as opções, as básicas ou criativas, as caras ou baratinhas, tudo, tudo já foi dado em alguma das milhares de datas comemorativas que existem).

Fora que, por experiência própria, posso dizer que já me esqueci de metade dos presentes que ganhei do boy. E não foi por descaso ou desinteresse, viu. Segundo estudos que eu mesma inventei, experiências têm 10 vezes mais chances de ficarem eternizadas na memória do que a lista dos presentes recebidos. É que entre um perfume e ~aquele dia que morremos de rir enquanto andávamos no parque~, nosso gerenciador de memórias prefere guardar a segunda opção. E eu também prefiro! :)

Pensando nisso, fiquei matutando algo legal para disponibilizar aqui no blog, algo que priorizasse experiências, fosse bonitinho e “usável”. O resultado foram esses “tickets do amor”, com mimos e agrados para compartilhar momentos especiais com a pessoa amada e aumentar o repertório de experiências para guardar no coração. O que você achou?

Eu achei bem gracinha! :)

printable-love-tickets-1
printable-love-tickets-2

É só fazer o download do arquivo em PDF e imprimir (pode ser na sua impressora comum mesmo, tá?) numa folha A4. Você pode recortar os cupons da forma como preferir, colocar num envelopinho bem bonitinho e aproveitar com seu mozão alguns momentinhos especiais! Estou disponibilizando também um arquivo com os cupons em branco para você personalizar com coisinhas que fazem seu relacionamento ser único! :) Lembrando que o printable é somente para uso pessoal, tá?

DOWNLOAD
Printable Love Tickets (PDF)
Printable Love Tickets – em branco (PDF)

Quem quiser, mostra pra mim como ficou seu envelopinho usando a hashtag #PequeninaVanilla lá no Instagram.

printable-love-tickets-3

E já que estamos aqui, em clima de amor, que tal personalizar seu desktop com esse wallpaper cheio de coraçõezinhos ou esses aqui coisa mais fofurinha do mundo. Ou então que tal incrementar seu presentinho com essas ideias bonitinhas ou mais essas ideias aqui. :)

printable-love-tickets-4

Categorias: Cotidiano Pessoalidades

Cotidiano: maio 2016

Pequenas doses do meu cotidiano, as 6 melhores fotos do mês, com o que teve de mais bonito, mais legal e mais amor. Faz o favorzinho de me adicionar lá no Instagram (@adriellysato) para acompanhar todas as fotos! :)

Mudei um pouquinho o formato da montagem! O que você achou? ;)

flor via shutterstock
flor via shutterstock

um.
esta simpática arvorinha fica no quintal da casa da Dona Elvira, uma senhorinha vizinha do boy magia. achei que ficou super fotogênica com esse céu azul, fui lá, eu com meus um metro e meio de altura inventar de me pendurar no muro só para tirar essa foto graciosa. a parte boa é que não caí, não fraturei nenhum osso e estou aqui contando essa historinha sem pé nem cabeça.

dois.
um dia, quando eu ainda era criança, minha avó comentou que minha mãe era apaixonada por flores amarelas. ela comentou da maneira mais banal possível, mas eu nunca mais me esqueci disso, ficou guardadinho na minha alma. desde então, sempre que olho para qualquer flor amarela, sinto um bem estar, aquela tristeza que virou sorrisinho.

três.
lembra da Abigail? essa bicha é forte e guerreira, deve ser tia das suculentas. às vezes eu esqueço de dar água pra coitada e daí uma ou outra folhinha da base acaba amarelando. mas mesmo assim, a danada tá crescendo e prosperando. orgulhinho da mamãe.

quatro.
outro dia, eu e boy magia, resolvemos estudar um pouquinhozinho de marketing lá na Aldeia. tava frio, tava chovendo, mas tinha café. também teve o cookie industrializado mais gostoso que já comi na vida, esse aqui ó. o curso foi ótimo e super inspirador, ficamos ansiosos com tantas ideias para colocar em prática (só pra constar né, antes que você pense que eu fui pra aula e só fiquei pensando em comida).

cinco.
estou aqui pensando, que dia foi esse que eu consegui usar APENAS uma camisetinha e um casaquinho, toda fresquinha assim e não congelei? vai ver que maio durou tanto tempo que eu já tinha até me esquecido que teve um pouquinho de calor nesse mês. ou vai ver que eu tava toda errada mesmo. mistérios…

seis.
uma foto que representa o resumo dos meus domingos: preguiça, pijaminha, frio e Chariot. talvez eu fale sobre esse jogo aqui no blog, por enquanto, só digo uma coisa, eu passo muita raiva, mas não consigo parar de jogar! haha ;)

follow-me-instagram

Categorias: Journal

Recaditos

Sim, acho que já está virando tradição por aqui né? O que você achou do novo layout? :)

Você acredita que todo início do ano eu “decido” não trocar o layout do blog? Só que vai chegando o finalzinho de abril, maio… a mão coça pra abrir o Photoshop e fazer as mudancinhas! haha Talvez o fato de eu ser designer tenha um peso grande nessa história. Mas não é somente isso não. Pra mim, o Pequenina Vanilla é praticamente um reflexo da minha personalidade, da minha vida, dos momentos que vivo e dos meus interesses genuínos, então qualquer desconexão entre o que eu “vejo” no blog e o que eu “sinto” dentro mim, já vira motivo pra eu me incomodar.

Quando eu olho o histórico de layouts, consigo enxergar a “adrielly” que estava ali do ladinho de cada um deles. Cada layout tem um valor sentimental muito grande pra mim.

Nesta versão 2016, sinto que houve ainda mais amadurecimento no visual. Também resolvi assumir, de uma vez por todas, a sofisticação, o refinamento visual que eu já namorava há um tempão. Se olhar com apreço, dá pra perceber que esse layout é praticamente uma “digievolução” do layout anterior, ainda mais porque algumas coisinhas até se repetem como, por exemplo, a posição da data nos posts e as categorias em destaque no rodapé.

Sem dúvidas, esse é o layout mais neutro e minimalista que o Pequenina Vanilla já teve, mas ainda assim consigo ver a essência do blog estampada nos detalhes. Você também consegue perceber?

layout-2016

Mudando um tiquinho de assunto, mas nem tanto…

Gostaria de aproveitar para agradecer todo mundo que respondeu a pesquisa. Li cada uma das 350 mensagens e fiquei super feliz com as palavras de carinho e incentivo que recebi! :) Também fiquei muito feliz em confirmar que toda a dedicação, cuidado e amor que deposito neste blog estão sendo apreciados.

Muitas pessoas comentaram que percebem muita sinceridade, gentileza e empatia por aqui, que o Pequenina Vanilla é um blog sensível, autêntico, inspirador e aconchegante. Bastante gente comentou sobre a estética do blog, do capricho nos posts e no conteúdo e na curadoria apurada. (É muita emoção, gente! Meu coração ficou quentinho!) Outras tantas pessoas comentaram que gostam da forma simples, leve e engraçada que eu escrevo. Esse feedback foi incrível, pois sempre tive muita dificuldade em me expressar através de textos e foi justamente nessa maneira simples, leve e engraçada que consegui me sentir confortável e confiante na escrita (cês não imaginam toda a preparação psicológica que eu preciso para sentar e escrever um texto aqui e a quantidade de vezes que eu reviso um post antes de publicar! você não imagina!).

A ausência de posts foi a única crítica que apareceu na pesquisa (e isso nem pode ser considerado crítica né? haha). Prometo aparecer mais vezes por aqui! :)

Me pediram também para fazer conteúdos em vídeos, mas por enquanto isso está fora dos meus planos. Se eu já levo umas 6 horas (às vezes umas 10 horas) pra criar um post, imagine quanto tempo eu levaria para gravar, editar e produzir um vídeo? haha Pra compensar (eu acho…), resolvi aderir ao Snapchat e estou compartilhando doses de realidade, me segue lá, é adriellysato (snapcode).

gato via shutterstock
gato via shutterstock

Queria poder convidar cada pessoinha para tomar um café comigo! Vamos fazer assim: eu pego minha xícara aqui, você pega sua caneca aí e vamos conversar sobre a vida e as bonitezas! Tudo pronto?

Se você quiser um layout bonitão para o seu blog, conheça meu trabalho no xCake! :)
E Dani, obrigada pela programação impecável, mais uma vez!