Soppy: a love story

A primeira vez que ouvi falar nessas ilustrações foi nesse post da Tati. Normalmente, eu olho > acho bonito > salvo no Pinterest > e esqueço ou fica por isso mesmo. Só que dessa vez, eu gostei tanto, mas tanto que eu tive que ir atrás! Eu queria descobrir se haviam mais imagens dessa série, porque as (muitas) que a Tati colocou no post não foram suficientes. Eu queria saber mais, queria acompanhar a fan page, o blog, sei lá… qualquer coisa! hahahah #doida

Fuçei o site da artista, a Philippa Rice, e acabei encontrando o link tímido e discreto, com o tal do “Order from Amazon”. Meu coração pulou, não pensei duas vezes e em menos de 5 minutos já tinha feito minha compra. Isso pode ser considerado impulsividade, mas eu prefiro chamar de amor. hahah Isso tudo aconteceu no dia 02 de janeiro e na semana passada, finalmente, recebi meu exemplar!

O livro retrata o cotidiano de um casal, com um leve toque de humor. As tirinhas são baseadas no próprio relacionamento da Philippa com seu namorado, o Luke. Então, se você estiver num relacionamento, certamente irá se identificar e rir com as situações, de certa forma “universais”, mostradas em Soppy. A cada página virada, eu suspirava um “ounnnn, que lindo!” ou morria de rir por “enxergar” eu e meu namorado em algumas situações (que não foram poucas!) hahah Todo o livro foi impresso nas cores preto, branco e vermelho, que somado ao traço simples das ilustrações, resultou num visual muito expressivo, olha só:

soppy-1
soppy-2
soppy-3
soppy-4
soppy-5
soppy-6
soppy-7
soppy-8
soppy-9
soppy-10

Acho que o mais lindo nessa série é a forma como a artista conseguiu retratar o amor. Ao invés de mostrar cenas de “contos de fadas”, ela mostra que o amor está justamente naqueles momentos mais simples e bobos, camuflado em meio à rotina. É preciso ter olhos atentos para conseguir enxergar essas pequenas demonstrações de amor em nossos próprios relacionamentos.

Eu comprei na Amazon e custou pouco menos de 13 obamas. ;)

5 links para ver nesse domingo #9

Todo domingo (alguns domingos, mais precisamente!), eu compartilho 5 links bacanas que merecem ser espalhados por aí! Vem cá dar uma voltinha comigo nesta blogosfera maravilhosa! :)

links-de-domingo-9

01. O Indiretas do Bem montou uma listinha com os filmes indies de 2015. Já estou aqui com meu pacote de pipoca, esperando ansiosamente por todos esses filmes aí! <3
02. Lição pra vida: "E quero deixar esse toque: todas as pessoas são únicas. Não acredite nem quando falarem que não são e nem quando falarem que só você é.”
03. Faz exatamente 1 mês que eu não coloco os pés na academia, e quanto mais tempo ficamos fora, mais difícil é para voltar. Com você também é assim? Então dá a mão aqui e vem cá ler esse post com 10 dicas para voltar à rotina saudável.
04. Quer ver uma coisa bonita? Essa lista do IdeaFixa com a relação das bibliotecas mais bonitas do mundo é de encher os olhos de lágrimas.
05. E pra fechar o post, o Não Me Mande Flores disponibilizou o planner mensal mais gracinha da temporada. Vai lá garantir um ano mais organizado e cheio de bichinhos fofinhos. :)

Quem tiver links bacanas para compartilhar, escreve ali nos comentários! :)
Se você gostou e quiser mais links assim, clica no ♥ aqui embaixo!

Chá gelado com limão e laranja

Esses dias encontrei num dos armários aqui de casa um vidro/pote antigão de Hellmann’s (desse tipo aqui). Uma versão “abrasileirada” e menos charmosa das queridinhas “mason jar”. De qualquer forma, achei “vintage”, achei digno pra tomar uma pink lemonade com canudinho de papel. hahaha O problema é que não tenho canudinho de papel e não sei fazer a tal da pink lemonade (sabe como é né… é muita preguiça de ir procurar no Google…) então, resolvi fazer o bom e certeiro chá gelado. :9

receita-cha-gelado-1
receita-cha-gelado-4

No último verão, testei um punhado de receitas de chá gelado. Mas não teve jeito, minha combinação favorita (depois do chá de cranberry do Outback) ainda é o básico chá mate com limão AND laranja. A receita é simples (mas é resultado de muitas, muitas tentativas até chegar nesse ponto que considero ideal), muito refrescante e prática de fazer. Nesse calorão, dá para abraçar o pote e tomar tudinho enquanto dá uma paradinha na frente do ventilador. ;)

receita-cha-gelado-2

Faça a infusão de 3 sachêzinhos de chá mate com pêssego (ou com limão ou natural mesmo) em 300ml de água (sim, vai ficar um chá super-ultra-master concentrado, com cor de café). Deixe esfriar por meia hora. Enquanto isso, corte 1 laranja-pêra e 1 limão tahiti em fatias finas (lembre-se de lavar bem as cascas). Numa jarra (ou pote de vidro grande), coloque bastante gelo, adicione as fatias das frutas e o suco de 1 limão espremido. Se quiser, adoce o chá e despeje na jarra. Complete com água gelada (eu coloquei 300ml). Essa receita rende uns 750ml.

receita-cha-gelado-3
receita-cha-gelado-5

Tenho feito esse chá, todos os dias, logo depois do almoço e vou tomando durante a tarde enquanto trabalho. Só assim para sobreviver nesse calor todo que está fazendo aqui em Curitiba, viu! ☀︎

Quem fizer, me conta o que achou! Se você tiver outras receitas de chá gelado, passa pra cá! :)

Veja mais receitas deliciosas e fotogênicas que já passaram aqui no Pequenina Vanilla! :)

O peso e a leveza

Oi, isso aqui é um post colaborativo, isso significa que esse conteúdo foi feito à quatro mãos. Funciona assim: todo mês (ou quase todo mês!), euzinha aqui invento algum material bonito e sincero inspirado nas palavras cheias de sentimento da Alice Errada. Um presente para você ler, guardar, compartilhar e se inspirar também! Senta aí que vem coisa boa! :)

wallpaper-take-it-easy-1

O peso e a leveza

– texto de Amanda Rodrigues, a Alice Errada

Chegava em casa, jogava a mochila no sofá e pulava o muro que separava a minha casa e a casa da minha tia. Uma passagem direta para o cheiro de comida e histórias incríveis. Onde bom humor era o que entonava minhas tardes.

Não se podia ter pressa para ouvir essas histórias. Minha tia não tinha vocação para jornalista. Seu papel nessa vida era mais artístico, detalhado, meio Italiano. Como a que eu me lembrei hoje.

Depois de um ano intenso, em todos os sentidos. E depois de ter sido arrancada do ônibus que estava, há inacreditáveis dez pontos ANTES do meu. Eu estava agora andando de um lado para o outro, me divertindo com meu erro, imaginando o que teria acontecido caso eu ainda estivesse naquele ônibus. Nunca sabemos quando o universo nos avisa de algo ou apenas descemos no ponto errado.

Minha tia, com todos os seus problemas, dizia que até tentava fazer uma drama sério. Sofrer de verdade, passar a noite inteira chorando, acordar triste, tomar antidepressivos. Depois de 15 minutos, ela virava para o outro lado da cama e dormia. No outro dia tinha esquecido, resolvido, não sei. Ela dizia que não tinha vocação para a depressão, não fazia questão de glamourizar a tristeza. Aceitou que ia ser assim e foi.

Naquele momento, sincronizada com o freio do motorista do segundo ônibus, me perguntei: a vida é mesmo um Sitcom ou aprendemos a rir de (quase) tudo, para deixar a cena mais leve? A vida é mesmo curta ou a gente perde tempo demais se preocupando muito?

O preceito de que escolhemos como será nosso dia pode não ser verdade absoluta e, muito provável, apenas um minuto de sabedoria que praticamos pouco. Mas talvez, a loucura da vida seja aprender a definir onde colocaremos nossos pesos e nossas levezas, afinal.

Encontrar o humor no momento exato em que a vida poderia ser desastrosa, e quiséssemos botar a culpa toda no Universo, é a linha que separa peso e leveza das bagagens que carregamos.

Todos nossos sentimentos são escolhas. Virar para o outro lado e dormir. Descer no ponto errado. Encontrar o amor. Amadurecer. Como disse Mário Quintana: “todos que aqui estão atravancando o meu caminho, eles passarão, eu passarinho”. So, take it easy, baby!


amanda-alice-errada A Alice Errada que chegou atrasada no país das maravilhas. Mãe da Isa, publicitária e astróloga de mesa de bar. Vem aqui transformar conversas mentais em linhas encharcadas de sentimentos e pensamentos ansiosos.

instagram | twitter | pinterest

Todos nós temos muito o que aprender com a tia da Amanda. Neste 2015, espero que a gente consiga deixar o drama de lado e focar no que realmente importa. Todo mundo tem problemas, aflições e tristezas, mas o segredo é, como a Amanda cita ali em cima, “aprender a definir onde colocaremos nossos pesos e nossas levezas”. E para não esquecermos da lição de hoje, um lembrete em formato de wallpaper do amor! ;)

wallpaper-take-it-easy-2

É só escolher o formato mais adequado para o seu desktop/celular e fazer o download aqui embaixo:

DOWNLOAD WALLPAPER

Quem gostou, não esqueça de compartilhar com as coleguinhas para me ajudar a divulgar o blog! :) Se você estiver usando aí no seu desktop, ou seja lá onde for, mostra pra mim lá no Instagram (você pode me linkar, enviar mensagem, mandar sinal de fumaça, qualquer coisa haha), eu fico muito feliz quando vejo meus “goodies” espalhando charme e simpatia por aí!

Na categoria Goodies, você pode conferir todos os downloads que já passaram aqui no Pequenina Vanilla! :)

Se você também escreve, desenha, pinta ou borda e quiser participar dessa categoria aqui no blog, manda um email pra mim: contato@pequeninavanilla.com.br. Vem cá trocar uma ideia comigo, quem sabe a parceria não gera mais bonitezas nessa blogosfera, heim! :)

Tchauzinho, dois mil e quatorze

Eu já estava decidida a não fazer uma retrospectiva aqui no blog, porque sei lá, acho que é o tipo de coisa que só faz diferença para a própria pessoa. Porém, depois de dar uma espiada no arquivo do blog e no meu Instagram, não resisti! hahah ;P Acho que essa é a melhor forma de nos despedirmos do ano, com todas as coisas boas e ruins, e darmos boas-vindas à um novo ciclo, com novas expectativas e motivações. Peço licença então, para compartilhar aqui algumas curiosidades e aprendizados sobre os últimos 365 dias. Os itens não seguem nenhuma ordem lógica, nem de importância, fui apenas listando as coisas que me vieram à cabeça. ;)

1“Descobri” que foi neste ano que minha paixão pelas suculentas surgiu, hahah. Eu tinha a sensação de que já fazia uns 3 anos, mas na verdade foi lá no dia 03 de janeiro que comprei meu primeiro vasinho. Achei bonito perceber que foi lá no comecinho do ano, naquela “vibe” boa de renovação, que resolvi começar a enfeitar minha mesa de trabalho com plantinhas. E hoje, deu no que deu. ;)

retrospectiva-2014-suculentas

2No final do ano passado, decidi prestar mais atenção na minha alimentação e voltar para a academia. Fiquei muito feliz em perceber que mantive essa meta durante o ano de 2014 todinho! Claro que eu tive meus períodos de preguiça e dias onde não me importei em comer um baita sanduíche gordela com adicional de bacon, mas acho que é assim que funciona né?

retrospectiva-2014-saudavel

3Foi um ano muito produtivo aqui no Pequenina Vanilla, com 86 posts publicados (para a média aqui do blog, foi um ano bem produtivo tá hahah). O blog testemunhou alguns desafios que decidi impor à mim mesma, seja na cozinha, na decoração, na ilustração, na fotografia. E também recebeu a maior quantidade de comentários, engajamento e interações, desde que foi criado. Continuem assim, gente! hahaha Também foi no início deste ano que entrou no ar esse layout florido, que você está vendo por aqui. Sem dúvida alguma, é o layout mais bonito que já criei aqui pro blog. Ele representa a minha essência, minha personalidade e eu sinto muito orgulho toda vez que abro o blog. ;)

retrospectiva-2014-blog

4Foi o ano que eu mais postei no Instagram. Das 530 fotos postadas em meu perfil, 301 foram clicadas este ano. É a rede social que mais amo, hoje em dia, e que mais tem me ajudado a “evoluir” meu olhar fotográfico. Por conta disso, até virou uma categoria aqui no blog: 30 dias em 6 imagens.

retrospectiva-2014-insta

5 Em 2014, meu maior passatempo foi procurar a beleza no cotidiano. Descobri que a beleza parte dos nossos próprios olhos e se você olhar com atenção, vai perceber que ela está logo ali, naqueles cantinhos esquecidos ou nos lugares mais inusitados.

retrospectiva-2014-cotidiano

6O ano também me mostrou que 1 + 1 = 2. Que um relacionamento se constrói no sentimento e se fortalece na confiança. Que as demonstrações de amor estão nos detalhes, no cuidado e nas pequenas iniciativas.

retrospectiva-2014-amor

72014 me ensinou que confiança e auto-estima valem mais do que barras de ouro. Foi entre trancos e barrancos, com algumas chineladas na cara, que eu percebi que focar em nossos próprios objetivos é o melhor presente que podemos oferecer a nós mesmos.

pequenina-vanilla-carol-ritzmann-9

tchau, 2014!

tchau, 2014!

O bom de fazer esse tipo de retrospectiva é que a gente percebe quantas coisas boas o ano teve, apesar de todas as dificuldades e perrengues que passamos. Pra mim, 2014 foi um ano de muita instabilidade emocional, mas é confortante poder visualizar que, apesar de tudo, os momentos de felicidade sempre predominam.

Que 2015 seja um ano ainda melhor para todos nós. ;)

Esse tema veio lá do Rotaroots, se você quiser saber os próximos temas é só acompanhar o grupo no Facebook! :)